Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Notícias

Brasileiro Interclubes de Karatê reuniu mais de 3 mil atletas no Praia

27/01/2021 15:59 - Atualizado em 27/01/2021 15:59

Competição foi realizada de 7 a 13 de outubro, na Arena Praia

O Praia Clube sediou, de 7 a 13 de outubro, o Campeonato Brasileiro Interclubes de Karatê 2019. A competição teve a chancela da Confederação Brasileira de Karatê (CBK) e do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC). Ao todo, foram mais de 3 mil atletas e 420 clubes envolvidos diretamente. No sábado, 12 de outubro, o Brasil conheceu os novos campeões na categoria Sênior. Mais uma vez, o equilíbrio marcou as disputas finais da categoria principal e empolgou o público, que lotou a Arena Praia, em Uberlândia (MG). Por delegações, o título ficou com São Paulo. Santa Catarina, por sua vez, foi vice-campeã, com Minas Gerais em terceiro lugar.

Os adeptos e torcedores em geral que acompanharam in loco ou pela TV (as finais individuais da categoria Sênior foram transmitidas pelo canal SporTV3), tiveram o privilégio em assistir o melhor do karatê das Américas. Afinal, no koto montada na quadra central para as disputas, em ação a base da Seleção Brasileira Sênior e novos talentos da modalidade que começam a despontar para o cenário nacional.

Os confrontos foram verdadeiros testes para cardíacos, em virtude do nível técnico e equilíbrio nas 12 decisões. Logo na abertura dos duelos, no confronto entre catarinenses, Edemilson Santos venceu, de virada, Douglas Brose, bicampeão mundial, por 2 a 1. “Muitas vezes treinamos juntos, o que torna a luta mais difícil, por conhecermos as peculiaridades um do outro”, comentou o atleta de Rio do Sul, que sagrou-se heptacampeão nacional pela categoria Kumitê até 60 quilos.

Uberlândia parece ser um talismã para Valéria Kumizaki. Campeã no Kumitê até 55 quilos, a karateca lembra que o seu primeiro título nacional foi conquistado justamente na cidade do Triângulo Mineiro. A conquista por 5 a 0 contra Carolaini Pereira (que ganhou duas medalhas de ouro e duas pratas), ainda teve outro sabor especial, já que há alguns anos, Valéria não disputava o Brasileiro, devido aos compromissos em torneios no exterior. Por falar em competições internacionais, o próximo desafio da karateca é a etapa da Premier League, em Madri, na Espanha, de 29 de novembro a 1º de dezembro.

Quem também voltou para casa com a sensação de dever cumprido é a paulista Stephani de Lima, campeã na categoria até 61 quilos, já que em 2018, a karateca não chegou a medalhar na etapa final do Brasileiro, em Belo Horizonte (MG). “Trabalhei muito esta temporada para este momento, com participações em competições no fora do Brasil. Fica a sensação da persistência”, analisou Stephani, que venceu a final por 3 a 2.

Nas finais por Equipes, no Kata feminino, Santa Catarina venceu São Paulo por 5 a 0, enquanto no masculino, Minas Gerais ganhou de São Paulo por 4 a 1. No Kumitê Equipe, dobradinha catarinense. No feminino levou a melhor contra o Rio de Janeiro – fechando o confronto por 2 a 0, enquanto no masculino, a vitória foi por 3 a 1 em cinco lutas (houve um empate em uma das lutas).

Por delegações

Na classificação geral por delegações, São Paulo conquistou o título geral do Campeonato Brasileiro Interclubes de Karatê, com 304 medalhas no total na classificação olímpica, das quais, 89 de ouro, 82 de prata e 133 de bronze. O vice-campeonato ficou com Santa Catarina, com 115 medalhas, sendo 44 de ouro, 30 de prata e 41 de bronze, seguida dos mineiros, que conquistaram 94 medalhas, das quais, 23 de ouro, 19 de prata e 52 de bronze.

No ranking por Clubes, a Yokohama, de Joinville (SC), ficou em primeiro lugar com 16 medalhas, sendo nove de ouro. Impacto, de tubarão (SC), terminou na vice-liderança, com 11 medalhas, das quais, cinco de ouro; com Hardy, de Sobradinho (DF), em terceiro lugar, com 9 medalhas, sendo cinco de ouro. No desempate, a equipe catarinense levou quatro medalhas de bronze, contra duas da representação do Distrito Federal.

A etapa final do Campeonato Brasileiro Interclubes de Karatê foi uma promoção da Confederação Brasileira de Karatê, por meio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), em parceria com o Praia Clube Uberlândia-MG.

Classificação Categoria Sênior

CATEGORIA OURO PRATA BRONZE BRONZE
Kumitê -60kg Edemilson Santos/SC Douglas Brose/SC Breno Lourena/BA Rafael Nascimento/MG
Kumitê -50kg Jéssica Linhares/SP Juliana Oliveira/RJ Anna Ximenes/RR Tamillis Pimenta/ES
Kumitê -67kg Breno Teixeira/CE Vinicius Figueira/PR Felipe Santos/SP José Ribeiro/RN
Kumitê -55kg Valéria Kumizaki/SC Carolaini Pereira/SC Júlia Hort/SC Márcia Mafra/SC
Kumitê -75kg Williams Quirino/SP Alisson Sobrinho/SC Bruno Assis/SP Marco Anjos/SC
Kumitê -61kg Stephani de Lima/SP Érica dos Santos/SP Mariana Ferreira/SP Sabrina Pereira/SC
Kumitê -84kg Kaique Rodrigues/SC Fernando Cândido/PB Maycon Gomes/SP Diego Moraes/RJ
Kumitê -68kg Natália Spigolon/SP Gabriela Camargo/SC Millena Feitosa/TO Gabrielly Santos/SP
Kumitê +84kg Adam Rosa Ramos/RJ Igor Alves/GO Hudson Dutra/RJ Paulo Santos/PR
Kumitê +68kg Brenda Pereira/SP Ariane Silva/SC Ana Batista/ES Marina Oliva/RJ
Kata masculino Lucas Santos/SP Matheus Gomes/ES Guilherme Garcez/SE Matheus Lara/MG
Kata feminino Naomi Hypólito/SP Carolaini Pereira/SC Brenda Silva/SP Nicole Mota/SP

Grande Feito

Números recordes de participantes, organização e qualidade técnica dos atletas reforçam o trabalho da atual gestão da CBK.

Os números comprovam. A edição de 2019 do Campeonato Brasileiro Interclubes de Karatê – realizada de 7 a 13 de outubro, pode ser considerada como a maior já realizada pela CBK. Até porque foram mais de 3 mil atletas dos 26 estados – além do Distrito Federal e a participação de 420 clubes e disputadas 401 categorias (ver tabela).

Além dos números, a qualidade técnica apresentada pelos atletas de todas as categorias, comprova o trabalho realizado pela atual gestão da entidade, que tem dentre suas prioridades a massificação da modalidade em todo o País. “Os números demonstram o grande marco do evento, que teve o apoio da comunidade de Uberlândia, da estrutura disponibilizada pelo Praia Clube, do Comitê Brasileiro de Clubes, atletas e de todos os envolvidos na sua realização”, destacou William Cardoso, Diretor-Técnico da CBK.

Filosofia

“Toda a estrutura vem acompanhada da filosofia da atual gestão – apoiada em três pilares: massificação, alto rendimento e descentralização”, mencionou William e acrescentando que o objetivo é de manter a qualidade, tanto no aspecto organizacional quanto técnico. Para isso, o dirigente adianta que para 2020 será mantida a mesma fórmula de classificação para a etapa final do campeonato, por meio das fases classificatórias.

Sobre o ciclo olímpico, William analisou que a presença dos principais atletas da Seleção Brasileira Sênior nas finais de sábado, 12 de outubro, transmitidas ao vivo pelo SporTV3, também reforça o trabalho que vem sendo feito pela comissão técnica da Seleção. “Foi oportuno para que os técnicos fizessem uma avaliação sobre o prosseguimento do processo olímpico para que o Brasil possa ter um bom número de atletas nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020”, sintetizou o gestor.

Classificação Olímpica

ESTADO OURO PRATA BRONZE TOTAL
SP 89 82 133 304
SC 44 30 41 115
MG 23 19 52 94
BA 21 15 34 70

Classificação por Clubes

EQUIPE OURO PRATA BRONZE TOTAL
Yokohama/SC 9 3 3 15
Impacto/SC 5 2 4 11
Hardy/DF 5 2 2 9

Balanço

INDICADOR NÚMEROS
Federações Estaduais 27
Clubes 420
Atletas 3.019
Técnicos 283
Árbitros 160
Horas 311h
Categorias 401
Disputas 3.248
Acompanhantes 1.987

Fotos: Divulgação Praia Clube

Conteúdo: *Com CBK (Humberto Trindade)