Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Notícias

Cerimônia foi realizada no último domingo (23/07)

29/01/2021 14:13 - Atualizado em 29/01/2021 14:13

Diretor Luiz Eugênio foi o representante do Praia Clube

A tarde do último domingo, 23 de julho, foi bastante movimentada no Complexo de Tênis do Praia Clube. Na oportunidade, o Presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Rafael Westrupp, presenteou o ex-tenista brasileiro Thomaz Koch, com uma placa em referência aos serviços prestados pelo profissional à modalidade dentro e fora do Brasil. O Diretor de Tênis do Praia Clube, Luiz Eugênio Ribeiro, compareceu ao evento com o Presidente e Vice da Federação Mineira de Tênis (FMT), François e Castanheira.

Breve Histórico

Gaúcho, Thomaz Koch é um tenista profissional brasileiro de renome internacional. Ele, inclusive, foi o primeiro tenista brasileiro a vencer um torneio de Grand Slam nas duplas mistas, em Roland Garros, na França, em 1975. É considerado por diversos analistas esportivos, críticos da modalidade e antigos atletas como um dos dez maiores tenistas brasileiros da Era Aberta. Começou a praticar o tênis com cinco anos de idade, na Associação Leopoldina Juvenil, que ficava quase em frente a sua casa.

Em 1963, aos 18 anos, era o melhor tenista do mundo em sua idade e chegou às quartas de final do US Open. Ganhou uma série de grandes torneios internacionais, entre os quais o de Barcelona em 1966, em cima de Manuel Santana, e o torneio de Washington, em cima de Arthur Ashe. Alcançou ainda as quartas de final de Wimbledon em 1967, e de Roland Garros em 1968, e foi campeão de duplas mistas em Roland Garros em 1975.

Koch também ganhou duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-americanos de 1967 em Winnipeg, em simples e em duplas masculinas. Na década de 1970 deu inúmeras vitórias e títulos ao Clube de Regatas do Flamengo (CRF), dentre eles o segundo tricampeonato estadual, conquistado em 1976, 1977 e 1978.

Enfrentou grandes dificuldades durante sua carreira; nos anos 1970 um problema de hérnia de disco arruinou seu jogo de saque e voleio, mas mesmo assim ainda conseguiu, no ano de 1974, a sua melhor posição no ranking mundial, terminando a temporada como número 24 do mundo.

É o maior jogador da história do Brasil em competições entre países e uma lenda quando se fala em Copa Davis. Em 16 anos de disputa, foram 118 partidas, com 74 triunfos (46 em simples e 28 em duplas). Até hoje, ele é oitavo maior vencedor de todos os tempos da Copa Davis. Ao lado do parceiro de quadras e amigo Edison Mandarino, fez uma dupla inesquecível, conquistaram 23 vitórias e foram derrotados em apenas nove oportunidades.

Crédito das fotos: Luiz Cândido